sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

‘Pode um negócio desse?’

Jeferson Mourato
Nós telespectadores fomos pegos de surpresa na última quarta-feira. Um dos veículos de comunicação que prioriza a cultura e os interesses do nosso povo estava fora do ar. O que havia acontecido? Reparos? Não. A pressão nacional, a briga das grandes emissoras nos atingiu. O grande império global, mas conhecido por ‘Rede Globo’ tanto ameaçou e conseguiu deixar milhões de pessoas sem uma programação 100% local. O título desse artigo é uma frase que pouco irá ser vistas nos próximos dias, meses, anos. Os bonecos do programa ‘Nas Garras da Patrulha’, em especial as duas vizinhas que levam a vida criticando coisas errados e absurdas que acontecem no país, se pegaram no próprio texto, que se repete há muitos anos. Será se essa interrogação será feita nos próximos programas, isso poucos saberão. Com o sinal fora do satélite a emissora ficará apenas no Ceará, mas não em todas cidades. Segundo comentários a Globo alega o forte índice de audiência que a prejudicada vinha obtendo em todo território nacional. A ‘globalização’ chegou ao Nordeste de forma diferente. A nossa cultura foi omitida. Se nós que sabemos e vivemos aqui, no Ceará, no Nordeste, estamos transtornados com tal situação, o que dizer daqueles, que por um ou por outro motivo estão nas regiões Sudeste, Norte, Sul, que tinham na TV Diário uma fonte de informações e sem dúvida alguma uma programação que ajudava a matar um pouco da saudade desta terra querida. Infelizmente nada podemos fazer. Torcer para que nós que aqui em Iguatu sintonizamos esse canal não sejamos afetados e que mais do que nunca saibamos valorizar o que é nosso, pois tem gente que percebeu o nosso potencial. ‘Pode um negócio desse’?

GLOBO X TV Diário

A queda de sinal via satélite da TV Diário de Fortaleza está gerando repercussão e revolta entre a população nordestina, principalmente a cearense. Fora do ar desde a meia noite da última quarta feira, a emissora acarreta prejuízos e deixas seus milhares de telespectadores espalhados pelo Brasil sem programação regional que tanto contribuiu o sucesso de audiência. Blogs e sites especializados, diretamente apontam a Rede Globo de Televisão como a principal responsável pelo interrompimento do sinal. “A TV Diário corria na contramão dos interesses obscuros da Rede Globo”, publicou o blog Vi o Mundo, do jornalista Luiz Carlos Azenha. Procurado pelo Jornal O Estado, o diretor da TV Verdes Mares de Comunicação e presidente da Acert (Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão) Edilmar Norões, informou que só fará qualquer tipo de declaração após a reunião da Associação marcada para a próxima quarta feira, dia 04. Alguns apresentadores da TV Diário, que foram procurados pelo O Estado, também preferiram não divulgar qualquer tipo de comentário. Segundo o Vi o Mundo, no contrato da TV Globo com as afiliadas, não existe nenhuma cláusula que impossibilite o mesmo grupo possuir outra emissora via satélite para todo o Brasil. Isto salienta o receio que a “Toda Poderosa” tinha do crescimento de público que a regional TV Diário vinha angariando com a competência dos diretores e artistas cearenses. Entretanto, o mesmo site criticou a forma que a imprensa local está tratando o ocorrido, porém, lembrou que apenas o jornal O Estado divulgou o assunto na mídia de massa cearense. “Para levantar o questionamento foi preciso que blogs e suas forças reprimidas pelas indiferenças das mídias tradicionais, saíssem de suas esferas cotidiana na reflexão da notícia, prestes a ganhar o mundo”, escreveu Carlos Azenha.
>>Comunicado.
A reportagem do O Estado entrou em contato com a Central Globo de Comunicação, que respondeu através de um comunicado enviado a redação. “ TV Globo, como cabeça da Rede Globo, formada por 121 emissoras procura procura harmonizar os sinais de VHF e UHF de forma que estas fiquem circunscritas a seus territórios de cobertura. Desta forma, em busca de uma harmonia entre todas e pelo respeito recíproco aos interesses, a atuação da TV Diário estará restrita a seu território de cobertura, não sendo mais captada em territórios de outras afiliadas. Seu sinal permanecerá no satélite, cobrindo o Estado do Ceará, porém, codificado”.
>>Profissionais de imprensa.
Além dos telespectadores, jornalistas e pessoas ligadas à imprensa cearense também lamentam o ocorrido com a TV Diário. Tom Barros, apresentador da emissora, expôs sua indignação no Programa Paulo Oliveira veiculado na Rádio Verde Mares, ontem pela manhã. A declaração, publicada pelo blog Gente da Mídia, do jornalista Nonato Albuquerque, ressaltava que o talento nordestino jamais será abalado. “A competência jamais será destruída por um desejo de um grupo. Nós estamos preparados, para outra vez, levar ao País inteiro o que é nossa gente, o que é nosso povo, e não vamos nos quedar diante dos brutos e dos poderosos”, desabafou o comunicador.
>>Histórico.
A TV Diário foi inaugurada no dia 01 de julho de 1998. A emissora foi colocada no ar para mostrar a região nordestina com uma linguagem coloquial desviando do foco pré-adquirido por outras emissoras do País. Seu desenvolvimento foi baseado em uma didática inovadora e diferente, que traduz a cultura e as possibilidades do povo nordestino. O principal objetivo da TV Diário é difundir a cultura regional com suas características inconfundíveis de irreverência, humor, sensualidade e solidariedade. Para aquele espectador que deseja ficar “antenado” com os fatos mais importantes do nordeste, a emissora conta com uma equilibrada equipe de profissionais, responsável pela cobertura de diversificadas áreas jornalísticas.
Fonte: Jornal O Estado

Inauguração do IML de Iguatu é novamente adiada

Mais uma vez aconteceu o adiamento da inauguração do IML que estava previsto para o dia 03 de março, falamos na manhã desta sexta-feira com o chefe de Pericia forense do Ceará, dr. Maximiniano Chaves e o mesmo nos confirmou que a inauguração está marcada para o dia 09 de março, " acontecerá ás 16hs e terá a participação do governador Cid Gomes , do Secretário Roberto Monteiro, Comandante da PM do Ceará,Coronel William Alves Rocha e demais autoridades. Lembrando que acontecerá mais um governo itinerante na região Centro Sul nesta data e o chefe do executivo cearense pretende participar da inauguração.
Um ano de obras do IML/Iguatu
Na data de ontem aconteceu o aniversário de um ano da assinatura da ordem de serviço para a construção do IML/Iguatu, quando o governador Cid Gomes esteve em nosso município no dia 26 de fevereiro de 2008, participando de uma solenidade em frente a Delegacia Regional de Iguatu, o que era para ser uma construção rápida se transformou em uma verdadeira novela para acontecer a conclusão desta obra, para quem quiser ouvir o Governador Cid Gomes, basta clicar aqui.

Cartilhas de combate ao crack serão distribuídas em Iguatu

Barbosa Filho apresenta a cartilha que será distribuída
Na próxima segunda-feira, 02/03, acontecerá o lançamento de um informativo de combate às drogas em Iguatu, esta é uma ação do Juizado da Infância e Juventude em parceria com a Polícia Militar e a Polícia Civil. Serão três mil exemplares e quinhentos cartazes que serão distribuídos em escolas da rede pública municipal e estadual, além da colocação de cartazes em bares e lanchonetes. O maior objetivo deste projeto é o combate ao consumo de crack que vê aumentando em nosso município, para o diretor do Juizado da Infância e Juventude, Barbosa Filho, estas cartilhas poderão ajudar muitos jovens que estão a mercê desta droga em Iguatu, “ queremos conscientizar os jovens de que o crack destrói vidas, e vamos apresentar nesta cartilha claramente o que ele faz com o organismo fazendo com que o jovem valorize mais a sua vida” disse.

Menor pula da Ponte Demócrito Rocha

Na noite desta quinta-feira, 26/02, por volta das 17 hs uma menor de 15 anos de nome Lúcia França Souza, moradora da Rua Manoel Camilo, 21, Vila Neuma pulou da Ponte Demócrito Rocha. A mesma foi socorrida pelos CBs do Corpo de Bombeiros Sidney e Lando. A menor teve fraturas expostas na perna esquerda e braço direito, além de um grande corte no queixo, a vítima foi levada para o Hospital Regional de Iguatu onde foi atendida pelo traumatologista Sandro, que a enviou para o IJF de Fortaleza, a informação que obtivemos é de que a menor inspira muitos cuidados.

Consumo de drogas aumenta no Centro-Sul

O consumo de drogas e, conseqüentemente, o aumento da violência nas áreas urbanas da região Centro-Sul preocupam moradores e lojistas. Cidades como Iguatu, Icó, Lavras da Mangabeira e Orós, principalmente o distrito de Guassussê, possuem regulares apreensões de droga. De agosto de 2008 até o início de fevereiro deste ano, 16 traficantes foram presos pela 17ª Delegacia Regional de Icó, totalizando dez apreensões de drogas.

No entanto, por mais que seja um problema pontual, a população de pequenos vilarejos temem que a situação piore, tornando o quadro social irreversível.Na última apreensão realizada pelo delegado da 17ª Regional de Icó, José Gonçalves de Almeida, um pote de doce de goiaba escondia, no fundo, maconha e uma pequena serrinha a ser usada para fuga.

Em Iguatu, por exemplo, o horário mais preocupante, segundo o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Valmir Alves de Oliveira, é a partir do meio-dia até às 14 horas, quando o comércio local perde boa parte dos consumidores em decorrência da temperatura elevada da cidade. Com isso, os lojistas tornam-se alvos fáceis dos assaltantes.Para conter o índice de violência na cidade, principalmente contra os comerciantes, a entidade passou a atuar junto com a Polícia. “Trabalhamos em parceria com a Polícia, ajudando com a compra do combustível para a ronda. Nosso trabalho se baseia nessa ajuda, mas também cobramos atitudes e providências para promover mais segurança”, conta.

De agosto de 2008 até fevereiro de 2009, foram presos 16 traficantes em Icó

De acordo com ele, a cada três meses a diretoria da CDL se encontra com a Polícia Civil com o objetivo de propor novos mecanismos de ação com a violência na cidade. “Os comerciantes têm reclamado bastante da violência e temos que agir”, diz. E completa: “o ideal seria que cada um tivesse que cuidar do seu ramo. Nosso papel é fomentar o comércio e não cuidar da segurança”.Na Delegacia Regional de Icó, responsável por mais seis cidades — Ipaumirim, Baixio, Umari, Lavras da Mangabeira, Cedro e Orós —, somente uma das apreensões realizadas pela Polícia encontrava-se no local. Conforme o delegado, há dificuldades para continuar com os trabalhos. “Falta efetivo policial e um serviço de inteligência. Mas sempre que dá, fazemos uma ronda na cidade”.

Guassussê: No distrito de Guassussê, no município de Orós, a situação do tráfico e uso de drogas preocupa moradores. Mesmo sem saber quem são os consumidores ou supostos traficantes, os moradores temem que este seja mais um fator preponderante para a insegurança na vila. De acordo com uma moradora, que preferiu não ser identificada, a referência dos jovens de Guassussê não é Fortaleza, mas São Paulo. “Eles saem jovens demais, sem qualificação, e vão morar na periferia de São Paulo, covivendo com as drogas”, disse. Quando voltam à realidade de Guassussê, salienta a moradora, os jovens copiam os mesmos costumes de São Paulo.

Ela lembra que, antigamente, era possível deixar o carro com os vidros abertos. Mas hoje, tem que deixar o veículo dentro de uma garagem para que não seja roubado. “Já não é mais confiável. É uma das maiores desilusões da minha vida”, disse. Segundo a moradora, as pessoas não comentam os crimes que já aconteceram em Guassussê por causa do medo que ainda existe na vila.Segundo o auditor da Secretaria da Fazenda (Sefaz) de Iguatu, Demairton Cândido, quase metade dos jovens da localidade consomem drogas e isso o deixa bastante preocupado, uma vez que seus pais residem em Guassussê. Para ele, a Polícia tem conhecimento mas não toma as providências. “O policiamento ainda é pouco”, diz.O Conselho Tutelar de Orós, responsável pela Vila de Guassussê, diz que não existem fatos concretos que comprovem o aumento da violência no distrito. Segundo a conselheira Cleide Nogueira, os boatos sobre o consumo de drogas existem e é preciso que seja formalizada uma denúncia. “As pessoas comentam, mas não sei quem consome nem quem vende”.Segundo ela, isso não significa que não haja preocupação sobre o uso de entorpecentes pela população mais jovem. “A nossa maior dificuldade é ter provas concretas. Como apontar um possível traficante sem saber? Já pedimos posto policial para os distritos de Orós e a ronda é esporádica”.

Fonte: Diário do Nordeste / Maurício Vieira

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails