domingo, 26 de setembro de 2010

Carraeata de Agenor Neto e Zezinho Albuquerque no Distrito do Barro Alto

Vejam a saída da carreata de Agenor Neto e Zezinho Albuquerque no Distrito do Barro Alto na noite deste sábado, 25 de setembro.

Atenção internauta, TSE oferece preenchimento de justificativa eleitoral pela internet

O eleitor que vai precisar justificar seu voto nas próximas eleições, em outubro deste ano, pode contar com mais uma facilidade do site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE): o preenchimento on-line e impressão do Requerimento de Justificativa Eleitoral.
O documento também é acessado por meio do link "Serviços ao Eleitor", na página inicial do TSE , e, além do preenchimento on-line, pode ser baixado em dois formatos: doc e PDF. Após o preenchimento do formulário, o eleitor deverá assiná-lo na presença de um mesário, em qualquer local destinado ao recebimento de justificativa eleitoral no dia da votação.
Além do requerimento devidamente preenchido, o eleitor terá de apresentar o título ou um documento com foto, que pode ser carteira de identidade ou documento de valor legal equivalente (identidades funcionais); certificado de reservista; carteira de trabalho; e carteira nacional de habilitação (com foto).
Prazo
Se não puder realizar a justificativa no dia da votação, o eleitor tem até 60 dias após o pleito para entregar o requerimento em qualquer cartório ou posto de atendimento eleitoral, ou, na impossibilidade, encaminhar, por via postal, ao cartório da zona eleitoral onde for inscrito.

Fonte TSE

Atuação fraca da imprensa

Talvez pelas verbas oficiais que recebem dos governos, a imprensa brasileira demonstra muita insegurança ou sensibilidade com relação às palavras das autoridades federais quando a criticam, em especial do presidente da República. É preciso reforçar a idéia de que a democracia já tem força suficiente para superar ameaças, concretas ou vãs, de uma única pessoa, independente do cargo que ocupe.
Ressalva feita, a proposta é falar da atuação fraca da imprensa no processo eleitoral. As perguntas formuladas aos candidatos são genéricas demais e divagações são aceitas como respostas. Responder o que foi perguntado deveria ser a regra primeira dos debates, sem importar a dureza da pergunta nem da resposta.
Como caminha para isso, caso vença no estado de São Paulo, o Partido da Social Democracia Brasileira – PSDB vai completar vinte anos no poder. Poderiam fazer um levantamento de quantas pessoas moravam em favelas em 1994 e quantas moram hoje. Por que não diminuíram ou acabaram com as favelas. Caso sustentem que fizeram isso, a imprensa deveria apresentar os números e as imagens de milhares de favelas em São Paulo. Exigir que as autoridades comprovassem onde foram transformadas, mas mostrar quantas favelas surgiram, que não existiam em 94. Sobre a violência, deveriam apresentar as centenas de milhares de pessoas assassinadas nesse período e saber como o governo resolveria esse genocídio tolerado até aqui. Além disso, mostrar ou indagar deles quantos assassinos foram punidos. As perguntas deveriam ser diretas e objetivas. Exemplo: qual governo é responsável direto pela segurança pública e pelos julgamentos de assassinos? Quantos assassinatos ocorreram no estado de São Paulo durante os dezesseis anos de governo do PSDB? Ou em outro estado, conforme quem esteja no poder.
Sobre a educação, o debate se restringe à promessa de uma em acabar a progressão automática. A questão não está na progressão automática, se a criança de 10 anos não sabe ler nem escrever, não importa se ela está na quinta série, com a progressão automática ou na 1ª com a reprovação. O relevante é que ela deveria saber e não sabe. Definitivamente, os fatores decisivos para isso são outros.
Agora, existem outras questões defendidas ou citadas por todos, mas ninguém fala do essencial. Voto consciente e colocar a culpa no eleitor por conta de pilantras que se aproveitam do poder para roubar dinheiro público. Ninguém cobra que os partidos tenham atividades fora do período eleitoral para conscientizar os cidadãos. Nenhum normal sabe onde fica a sede de um partido nem o que ele faz. Nada mais essencial para caracterizar um voto consciente do que ele ser facultativo. Defende-se democracia para tudo, menos para exercer o seu elemento principal, que é o voto.
A imprensa brasileira não sai do “a” falou de “b”, “c” respondeu a “d”, sobre os principais candidatos. Trata-se da elitização da fofoca de boteco. O pior é não se vislumbrar algum movimento na tentativa de mudança. Nem dos veículos de comunicação nem das várias entidades sociais. A Ordem dos Advogados do Brasil - OAB, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, a União Nacional dos Estudantes - UNE, as ONGs, e outras entidades que se posicionam em tudo que lhes diz, ou não respeito, não tocam no voto facultativo.
Repete-se o que escrevi após as eleições de 1998. Depois dessas eleições, seriam necessários movimentos neste país para acabarem com o voto obrigatório. E já aproveitar o momento para avançar no aprimoramento do processo eleitoral para que a votação se realize pela internet.
Para o momento, tendo em vista que haverá muito bate-boca ainda, que a imprensa apresente dados e exija explicação objetiva dos candidatos da situação, por que determinados números, o que deveria ter sido feito e não foi. E da oposição, por que faria diferente num eventual governo, comparando com números de estados onde estão governando ou com gestões anteriores.
Como são feitos os chamados debates, o aproveitamento para o público é zero, tanto faz com um ou com mil. Nenhuma resposta coerente, prioridade para tudo e nenhum posicionamento objetivo ou tecnicamente confiável. Já a imprensa finge que está contribuindo para o voto consciente. Só se for de que nenhum político tem conteúdo. E, com a maior cara de conteúdo, descem a lenha em Tiririca. Talvez este esteja sendo mais sincero. 

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP
         Bel. Direito

Cid Gomes, Lúcio Alcântara e Marcos Cals juntos já arrecadaram mais de R$ 10 milhões

As três candidaturas ao Governo do Estado Ceará mais bem posicionadas nas pesquisas de opinião pública publicadas nesta campanha eleitoral, arrecadaram, juntas, até o início do mês de setembro, segundo dados oficiais, um valor superior a R$ 10 milhões (10.721.272,80). Em paralelo ao movimento financeiro dos candidatos, os comitês financeiros das campanhas e as direções dos partidos políticos também recebem e injetam recursos a serem utilizados na campanha eleitoral de seus representantes.

Entre Cid Gomes (PSB), Marcos Cals (PSDB) e Lúcio Alcântara (PR), apenas este último não utilizou recursos oriundos do seu partido ou do comitê financeiro aberto pela sigla no início da campanha, como determina a legislação eleitoral.

Dados publicados na página eletrônica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam que os recursos recebidos pela campanha do republicano foram repassados, por meio de doações, ao próprio candidato e não ao seu comitê financeiro ou partido. Lúcio Alcântara declarou ter recebido R$ 1.318.739,00 até o início do mês.

Foram arrecadados R$ 677.500,00 de pessoas físicas e R$ 591.239,00 de pessoas jurídicas. No demonstrativo de gastos do seu partido, também disponível na Internet, não consta qualquer movimentação financeira nem doações para ele, ou para qualquer um dos candidatos proporcionais da legenda.

Os candidatos são obrigadas a divulgar, por duas vezes durante a campanha, parciais do balanço financeiro contendo as receitas e despesas realizadas, sem muitos detalhamentos, nem propriamente apresentar documentos.

Diário do Nordeste

Fotos da carreata de Agenor Neto e Zezinho Albuquerque no Distrito do Barro Alto


Lula x Liberdade de Imprensa

Distrito do Alencar em boas mãos


 Ednaldo Lavor e Demir Amorim duas lideranças que representam o futuro de José de Alencar

A renovação é sempre bem vinda em todos os setores esta é a ordem natural, sempre acontecerá o nascimento de novas lideranças políticas em qualquer localidade. No Distrito do Alencar observamos isto com a juventude e competência do vereador Ednaldo Lavor um nome que representa a esperança de um Distrito que passará a município. Mas nesta semana observamos um outro nome que passa despercebido por muitos, mas possui todas as características de um grande líder, o empresário Demir Amorim. Em um encontro realizado no Distrito do Alencar o mesmo demonstrou isto ao discursar para os presentes, arrancando em seguida comentários de aprovação de algumas lideranças da região.

Nos acréscimos, Corinthians perde para o Inter e deixa a ponta do Brasileiro

Depois de vencer Fluminense e Santos nas últimas duas semanas, o Corinthians entrou em campo, neste domingo, no Beira-Rio, com o objetivo de "se livrar" de mais um concorrente direito na luta pelo título. Mas, graças a um gol sofrido aos 48min do segundo tempo, o time levou 3 a 2 do Internacional e perdeu a liderança para o Fluminense, que ao mesmo tempo bateu o Vitória, por 2 a 1, na Bahia.
Agora, o rival carioca possui um ponto a mais na tabela (48 x 47), embora o Corinthians ainda tenha uma partida a mais para cumprir. Já o Inter aparece na quarta posição, com 41 pontos --três a menos que o Cruzeiro, terceiro colocado. 

Para a equipe gaúcha, em termos práticos, tanto faz terminar em segundo ou no 16º lugar, já que a vaga na Libertadores de 2011 está garantida --o clube é o atual campeão da competição. Mas o Inter tenta cumprir a promessa, feita por dirigentes e pelo técnico Celso Roth logo após a conquista continental, de levar a sério o Nacional.
Também estava em jogo a rivalidade recente entre os dois clubes. O Corinthians deixou o Inter para trás no polêmico Campeonato Brasileiro de 2005 e na Copa do Brasil de 2009, ao passo que cartolas paulistas creditam ao Inter o rebaixamento de 2007 --acusam os gaúchos de terem ajudado o Goiás, adversário direto naquela disputa
Ainda sem Ronaldo e Dentinho (além do zagueiro Chicão), o alvinegro paulista voltou a apostar na velocidade do quarteto formado por Elias, Bruno César, Jorge Henrique e Iarley. Não deu certo na etapa inicial. 

Mais ofensivo, mesmo com apenas Leandro Damião destacado na frente, o Inter deu trabalho, promoveu um confronto duro e abriu o placar aos 29min, quando o argentino D'Alessandro deu boa enfiada pelo meio para Tinga avançar sozinho, sem impedimento, e tocar na saída do goleiro Júlio César.
No lance, o volante sentiu antiga contusão muscular, na coxa direita, e precisou deixar o gramado. O ex-são paulino Edu foi o escolhido na substituição.
Antes disso, nenhum dos times havia chegado com maior perigo. A partir daí, até o intervalo, os visitantes cresceram em campo. Jorge Henrique obrigou Renan a fazer boa defesa e Bruno César cobrou falta no travessão do goleiro, que só olhou.
O segundo tempo começou bem melhor. Com menos de 2min, Leandro Damião aplicou o drible conhecido como "carretilha" em Jucilei. A torcida vibrou, mas ambos foram ao chão no complemento do lance. Aos 5min, em rápida blitz, Paulinho, Bruno César e Iarley tiveram chance, após seguidos rebotes, e quase empataram.
Mas a igualdade não tardou a acontecer, depois de o Inter já ter respondido com D'Alessandro e o técnico Adilson Batista inovar ao trocar Roberto Carlos por Edu.
Aos 21min, Jucilei achou Jorge Henrique, na esquerda da área, e o atacante conseguiu fazer uma linda finalização no ângulo de Renan: 1 a 1 no placar.
A virada quase ocorreu aos 28min, quando Edu chegou à linha de fundo e Bruno Cesar acertou o travessão pela segunda vez na partida.
Porém, "quem não faz, toma", e o Inter se recolocou à frente com Alecsandro, o irmão de Richarlyson, que havia acabado de entrar. Aos 32min, D'Alessandro cruzou da direita, a bola passou por toda a área e sobrou para o centroavante, livre na segunda trave, completar de cabeça em direção às redes.
Em seguida, os anfitriões ainda estiveram perto do terceiro, todavia o Corinthians empatou com Bruno César, cobrando pênalti cometido pelo lateral direito Nei, que tirou um gol certo com a mão e terminou sendo expulso.
Tudo parecia caminhar para um heroico resultado no Sul, mas Andrezinho cobrou falta da entrada da área, já nos acréscimos, a bola chegou a desviar na barreira, enganou o goleiro Julio Cesar e decretou a derrota paulista, para festa colorada nas arquibancadas.
Na próxima rodada, o Corinthians recebe o Botafogo, quarta-feira, no Pacaembu, enquanto o Inter visita o Palmeiras, no mesmo dia, na Arena Barueri.

Presidenciáveis enfrentam-se hoje em debate da Record

Os quatro principais candidatos à Presidência enfrentam-se na noite deste domingo em mais um debate na televisão. Organizado pela Record, o confronto é o penúltimo antes da votação do dia 3 de outubro e é apontado pelas coordenações das principais campanhas como decisivo para definir se a disputa chegará ou não ao segundo turno. A audiência da emissora - segunda colocada nas medições do Ibope - e a proximidade com o dia da eleições foram citados como relevantes para mudanças no cenário eleitoral.
“O fato de ser uma emissora com mais audiência e de estarmos na reta final, torna o debate o mais importante”, afirmou o vereador Alfredo Sirkis, um dos coordenadores da campanha de Marina Silva (PV) à Presidência. Segundo ele, o confronto de hoje é “o mais importante até o momento”.

Investindo na tese de que sua candidata ainda teria chances de ir ao segundo turno, Sirkis considerou que o debate é bom para os eleitores conhecerem melhor candidata. “O horário eleitoral é muito desequilibrado”, referindo-se ao restrito tempo do PV na televisão, se comparado a partidos como o PT e PSDB. O coordenador disse ainda que a estratégia de Marina para o debate é a mesma, ou seja, “de equilíbrio, sem pirotecnia”. “Vai se concentrar em questões importantes do País e não em escândalos”, afirmou.
O deputado Ivan Valente (PSOL), coordenador da campanha de Plínio de Arruda Sampaio, também considerou o debate fundamental, por conta da audiência da emissora, do horário que será transmitido, às 21h, e da proximidade com o pleito. Para Valente, Plínio é o único que pode trazer à tona questões éticas e de mudanças econômicas no Brasil. “Vamos falar sobre o escândalo na Casa Civil, lembrar do mensalão do PSDB e do DEM. O PV também não pode falar sobre esses temas, porque também tem aliança com outros partidos”, afirmou Valente, para quem “Dilma e Serra quase não têm diferença”.
A coordenação da campanha de Dilma Rousseff (PT) diz pretender repetir a estratégia de atrelar candidatura da petista à possibilidade de seguimento das obras do governo Lula e não quis falar em vitória no primeiro turno. O deputado Cândido Vaccarezza, líder do governo na Câmara dos Deputados, disse que a vitória deve ocorrer em qualquer um dos turnos.
“Estamos bem preparados para vencer no primeiro ou segundo turno”, disse. Vaccarezza afirmou que a candidata não vai fugir do confronto e vai responder a qualquer tema. A ideia, segundo o parlamentar, é utilizar a mesma dinâmica vista em outros confrontos, que chamou de estratégia “pé no chão”. “Vamos pedir votos para continuar a obra de Lula. Os dados da economia mostram que o Brasil está bem e o povo está bem”, afirmou.
Questionado sobre se a candidata abordaria temas como a crise na Casa Civil, Vaccarrezza disse que ela não deve suscitar o assunto, mas responderá a tudo que for levantado. “Vai entrar em qualquer tema. Vai responder tudo”, afirmou.
Coordenadores da campanha do tucano José Serra ao Palácio do Planalto, Xico Graziano e Márcio Aith, optaram por não revelar estratégia a horas do debate. Graziano disse desconhecer a abordagem que será utilizada no confronto e Aith diz “não fazer sentido responder sobre estratégia a poucas horas do debate”. Para ele, uma resposta poderia revelar algum dado aos adversários.

Na pesquisa Tracking Vox Populi/Band/iG: Dilma fica pela primeira vez abaixo dos 50%

Pela primeira vez, desde o início da pesquisa Tracking Vox Populi/Band/iG no começo do mês, a candidata do PT, Dilma Rousseff, ficou abaixo da casa dos 50% nas intenções de voto. A presidenciável petista recuou de 50% para 49%, enquanto o candidato tucano, José Serra, subiu de 23% para 24% e a presidenciável do PV, Marina Silva, passou de 11% para 12%, chegando a essa pontuação pela primeira vez.
Com isso, a diferença entre os votos em Dilma e a soma dos demais candidatos (contando com 1% atribuído a “outros”) caiu de 15 para 12 pontos percentuais, reduzindo a vantagem da petista de se eleger no primeiro turno.
O Tracking Vox Populi/Band/iG também mostra que 11% estão indecisos e 3% votam em branco ou nulo.
Espontânea
Na consulta espontânea, quando a lista com os nomes dos candidatos não é apresentada ao entrevistado, Dilma oscilou negativamente de 43% para 42%, Serra manteve-se estável em 20% e Marina avançou de 9% para 10%.
O Tracking Vox Populi/Band/iG conta com 2.000 entrevistas, sendo que um quarto dessa amostra é renovada diariamente. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

IG

Primeiro debate eleitoral televisivo completa meio século

Neste domingo completa meio século do primeiro debate eleitoral televisivo. No dia 26 de setembro de 1960 nos Estados Unidos, o vice-presidente republicano Richard Nixon enfrentou o jovem senador de Massachussets, o democrata John Kennedy.
Nixon apareceu no estúdio de gravação abatido em função de um resfriado e se negou a se maquiar, enquanto seu rival chegou elegante e sorridente. Kennedy foi o vencedor do debate.

AMICÓ conclama icoenses a participarem de campanha

A Associação dos Filhos e Amigos do Icó (AMICÓ) tem por objetivo a prestação de serviços voluntários direcionados à população de Icó, em especial à parcela mais carente dessa população. Esses serviços são desempenhados por associados e voluntários que, dentro da sua área de conhecimento, desenvolvem e executam projetos de assistência social. Atualmente a associação é composta por graduados e graduandos em direito, enfermagem, medicina, jornalismo, economia, entre outros. Como sócio fundador e integrante dessa iniciativa acredito que o principal objetivo do momento é mobilizar a sociedade icoense no sentido de desenvolvermos juntos uma campanha de combate à corrupção eleitoral, tendo em vista que é justamente no período final do pleito eleitoral que a compra de votos se intensifica em nosso município.
Para tanto, se faz necessário que o maior número de pessoas possível estejam dispostas a encampar esse movimento. Contamos com a colaboração dos líderes de associações e sindicatos, veículos de comunicação, alunos, professores e diretores de escolas, e demais pessoas que estejam comprometidas sobretudo com o bem de nossa Icó.
Nessa semana estão chegando à cidade cartilhas e outros materiais de campanha, tudo voltado à educação eleitoral, conseguidos em Brasília junto à Associação dos Magistrados do Brasil (AMB) e ao Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE). Todo esse material necessita de pessoal para ser distribuído e explicado à população urbana e rural, por isso é de suma importância a participação de todos! A AMICÓ convida a todos os que queiram participar dessa campanha que traduz, acima de tudo, AMOR PELO ICÓ! Os interessados em adquirir material para si e ou para distribuí-lo à população podem dirigir-se à sede da AMICÓ, localizada à Rua Nogueira Acioly, nº 154, em frente à Coluna da Hora, ou na Rádio Brasil FM, ou entrar em contato com Bené Tavares pelo número (88) 9954-1887. Participem e recebam os voluntários da campanha em sua residência, faça sua parte, AME O ICÓ VOCÊ TAMBÉM! ASSOCIAÇÃO DOS FILHOS E AMIGOS DE ICÓ NAS ELEIÇÕES 2010! José Ferreira de Abreu Neto, amicoense. 20 de setembro de 2010, Brasília, Distrito Federal.

Fonte: www.iguatu.net 

Dorival Júnior é anunciado como novo técnico do Atlético-MG

O técnico Dorival Júnior é o novo treinador do Atlético-MG. O contrato foi assinado neste sábado, após reunião realizada entre Dorival, o presidente do clube, Alexandre Kalil, e o diretor de futebol Eduardo Maluf. O contrato tem duração até 2011 e assim, o treinador terá a dura tarefa de tirar o Atlético-MG das últimas colocações do Campeonato Brasileiro.
A apresentação do novo treinador será feita na tarde deste domingo. Dorival Júnior já vai dirigir a agremiação no confronto contra o Grêmio, na Arena do Jacaré. O Galo é o 18º colocado do Brasileirão, com apenas 21 pontos, quatro atrás do Avaí, primeiro clube fora da zona de rebaixamento.
"Vou para o campo, claro. Não há motivo para ficar numa cabine. Tenho que sentir de perto a convivência com os atletas, pois precisamos sair desta situação o mais rápido possível", disse Dorival, ao sair da reunião na qual acertou o seu contrato.
O treinador sabe que terá muito trabalho pela frente. A campanha da equipe mineira é péssima e o time não consegue sair da zona de rebaixamento. "Só com muito trabalho, dedicação e comprometimento de todos que poderemos nos recuperar", garantiu Dorival Júnior.
O futebol mineiro não chega a ser uma novidade para Dorival Júnior, de 48 anos. O treinador comandou o Cruzeiro na temporada 2007.
Sucesso no primeiro semestre
No primeiro semestre de 2010, Dorival Júnior foi considerado um dos destaques do futebol brasileiro por formar o grande time do Santos, cam~peão paulista e da Copa do Brasil. Porém, ele deixou a Vila Belmiro após uma discussão com o atacante Neymar, a grande estrela do Peixe, durante o jogo contra o Atlético-GO.
O atacante queria bater um pênalti, mas Dorival o proibiu. Em seguida, ele e Neymar discutiram asperamente. O craque santista foi afastado por pelo treinador, mas como a diretoria do Santos exigia a reintegração do jogador, Dorival acabou sendo demitido.
O nome de Dorival Júnior chegou a ser especulado para o São Paulo, que vem sendo comandado pelo interino Sergio Baresi desde a demissão de Ricardo Gomes. A diretoria são-paulina, porém, negou que estivesse negociando com Dorival.

*Com Gazeta Esportiva

Donativos para vítimas das chuvas apreendidos em casa de prefeito

Uma operação realizada pela Polícia Civil de Alagoas, denominada Operação Palmares, na manhã deste domingo, encontou na casa de Elói da Silva (PSC), prefeito da cidade de Santana do Mundaú, em Alagoas, vários produtos que tinham sido doados às vítimas das enchentes que assolaram o Estado em junho. Há suspeita de que esses objetos seriam usados com fins eleitorais, possivelmente para troca de votos, segundo a polícia. Foram encontradas roupas, colchões e lençóis. Os produtos lotaram um caminhão.

Também foram apreendidos pela polícia vários documentos e computadores na sede da prefeitura, já que há suspeita de superfaturamento em obras e desvio de recursos públicos por parte da administração. Uma pessoa foi presa em flagrante.

A Operação Palmares foi desencadeada a pedido do juiz eleitoral do município, Marcelo Tadeu, e pelos juízes da 17ª Vara Criminal. Foram expedidos 20 mandados de busca e apreensão. Cerca de 80 policiais participaram da ação. O delegado Daniel Pinto explicou que a operação também cumpriu buscas na cidade de União dos Palmares, mas não encontrou nenhum material suspeito para ser apreendido.

Durante a operação, a polícia prendeu o secretário de esportes de Santana do Mundaú, Tamuz Lourenço da Silva. Segundo a polícia, ele estava com munição de revólver sem autorização.

O UOL Notícias tentou contato com o prefeito Eloi Silva, mas o celular estava desligado. Segundo explicações dadas por um assessor do prefeito, os donativos estavam sendo guardados na casa de Eloi por conta da falta de prédios públicos para abrigar o material.

JC

TSE alerta para mais uma mensagem falsa na internet pedindo atualização de dados

Brasília – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) esclareceu neste domingo que não faz comunicado aos eleitores por meio de e-mails. Segundo o tribunal, circula na internet uma nova mensagem falsa em nome do tribunal. A mensagem diz que o eleitor estaria com pendências na Justiça Eleitoral e que seu título de eleitor pode ser cancelado.
Segundo o TSE, a mensagem, que utiliza de forma ilegal o brasão da República, o nome de um programa de computador da corte, o Filiaweb, e um banner do calendário eleitoral, orienta o internauta a clicar sobre um link para atualizar suas informações que constam na Justiça Eleitoral. Trata-se de um vírus que pode danificar o computador. “Portanto, caso [a] receba, apague a mensagem”, alerta o TSE.
“O TSE reitera que não envia e-mails aos eleitores, nem mesmo para comunicar pendências ou cancelamento de títulos. A corte eleitoral também não autoriza qualquer instituição a fazê-lo”, comunica o tribunal.

Agência Brasil

Jornais e revistas condenam críticas de Lula à imprensa na campanha eleitoral

Os principais jornais e revistas do país condenaram hoje as críticas que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez sobre o trabalho da imprensa nas eleições presidenciais do próximo domingo.
"Lula e a candidata oficial têm-se limitado até aqui a vituperar a imprensa, exercendo seu próprio direito à livre expressão, embora em termos incompatíveis com a serenidade requerida no exercício do cargo que pretendem intercambiar", destacou a "Folha de S.Paulo" em um editorial intitulado "Todo poder tem limite".
O editorial remete a uma declaração de Lula, quem em um comício da candidata petista à Presidência, Dilma Roussef, afirmou que alguns meios de comunicação "são uma vergonha", pois, segundo ele, "se comportam como um partido político", mas não têm coragem para dizê-lo.
O presidente contestava informações que, nas últimas semanas, revelaram escândalos de corrupção no Ministério da Casa Civil, que até março passado era liderado pela candidata petista. Os escândalos custaram o cargo da sucessora de Dilma, Erenice Guerra, que acabou renunciando, pressionada pelas denúncias.
O editorial da "Folha" ressalta que "os altos índices de aprovação popular do presidente Lula não são fortuitos", assim como as pesquisas que apontam o claro favoritismo de Dilma para as eleições de 3 de outubro, graças ao carisma do governante.
O jornal reconhece que isso resulta da gestão do atual Governo, que manteve "uma política econômica sensata" e "ampliou uma antes incipiente política de transferências de renda aos estratos sociais mais carentes", reduzindo a desigualdade social.
No entanto, o editorial sustenta que "nem por isso seu governo pode julgar-se acima de críticas".
Na mesma linha se manifestou a "Carta ao Leitor" da edição desta semana da revista "Veja", um dos meios mais críticos a Lula.
A publicação condena a "deformação" do ponto de vista do Governo, que atribui a "convicções de alguns que continuam ruminando a ideia totalitária do leninismo, segundo a qual Governo e povo se confundem e, portanto, a imprensa não tem o direito de criticar as autoridades".
Segundo a "Carta ao Leitor", por denunciar os casos de corrupção na Casa Civil, a "Veja" e os grandes jornais do país foram tachados de "golpistas", porque a notícia poderia ter o "potencial para tirar votos da candidata oficial".
Opinião parecida foi manifestada pelo jornalista Merval Pereira, colunista do jornal "O Globo", quem na semana passada lançou o livro "O Lulismo no Poder", no qual analisa o que percebe como traços de autoritarismo do Governo do PT.
Em sua coluna de hoje, Merval afirma que o recente caso de corrupção na Casa Civil "leva a crer que, ou presidente não sabe escolher seus assessores - o que coloca uma dúvida sobre a escolha de Dilma como sua candidata -, ou não consegue controlar sua equipe".
"Lula é o sujeito mais enganado do mundo. Ou o que mais engana.
Ou se acha capaz de enganar todo o mundo", critica Merval Pereira.
O jornal "O Estado de S.Paulo" também dedicou opinião sobre o assunto, em seu editorial "O mal a evitar", no qual declara apoio aberto ao candidato opositor José Serra, do PSDB.
Para o periódico, Lula "tem o mal hábito de perder a compostura quando é contrariado" e "também todo o direito de não estar gostando da cobertura" que "quase todos os órgãos de imprensa" tem dado à "escandalosa deterioração moral do Governo que preside".
"Com todo o peso da responsabilidade à qual nunca se subtraiu em 135 anos de lutas, o ''Estado'' apoia a candidatura de José Serra", por seus "méritos", "seu currículo exemplar" e "pelo que ele pode representar para a recondução do país ao desenvolvimento econômico e social pautado por valores éticos", indicou.
Na grande imprensa brasileira, o único veículo que apresentou hoje uma posição diferente foi a revista "IstoÉ", também em editorial.
Em aparente alusão à imprensa, a revista diz que "diversos agentes envolvidos no processo eleitoral não deram ouvido e espaço à voz das ruas e a atacam de maneira visceral e virulenta pela opção seguida. Como se ela estivesse errando pela simples razão de escolher". 

Terra

TSE: resultado do 1º turno sai 5 horas após fechamento de urnas

A uma semana das eleições que definirão o sucessor do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a única certeza dos eleitores brasileiros é que o resultado do primeiro turno será conhecido cinco horas após o fechamento das urnas.
O secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Giuseppe Janino, assegurou que o sistema eleitoral brasileiro, totalmente informatizado há 14 anos, é absolutamente inviolável e que "até hoje não houve nenhum caso de fraude comprovado".
O Brasil automatizou o sistema eleitoral para todo o País nas eleições municipais de 2000, limitando assim a intervenção humana na contagem de votos - que deixava margem maior para erros e fraudes -, além de acelerar de forma exemplar a apuração.
Janino explicou que se trata de um sistema de votação que funciona em qualquer lugar do País, seja em "grandes metrópoles ou nas 400 aldeias indígenas", e que atende a deficientes visuais ou analfabetos por meio de dispositivos simples e interativos.
Os 135,8 milhões de eleitores brasileiros que utilizarão as urnas eletrônicas no dia 3 de outubro têm apenas de teclar os códigos numéricos de seus respectivos candidatos para votar e escolher um novo presidente e os 27 governadores do País, além de renovar o Senado, a Câmara dos Deputados e as Assembleias Legislativas.
As urnas eletrônicas - pequenos computadores com um teclado no qual o eleitor marca o número do candidato - são constantemente fiscalizadas por testes e simulações de voto para garantir a transparência e a efetividade do sistema.
O secretário lembrou que, no ano passado, o TSE decidiu pôr a toda prova a segurança do sistema eleitoral mediante um evento inédito que consistiu em "abrir o programa durante quatro dias para que os especialistas em informática e hackers tentassem alterar os códigos".
Entre os 38 desafiantes inscritos havia desde profissionais em engenharia eletrônica e análise de sistemas até especialistas em auditoria, todos com o objetivo de violar a segurança do sistema. Ninguém conseguiu.
O Tribunal decidiu proceder desta maneira devido às queixas de alguns partidos políticos, que argumentavam que a apuração de um processo eleitoral no Brasil poderia ser objeto de fraudes se fosse manipulado ou adulterado por especialistas em informática.
Nas eleições do próximo domingo (3), o Brasil testará com 1,2 milhão de eleitores de 60 municípios as chamadas "urnas biométricas", que identificam o votante pela impressão digital.
O "futuro desafio" será estender esse sistema biométrico a todo o país em um prazo de oito anos, destacou Janino.
O uso das urnas biométricas confirmará o Brasil como um dos países com a tecnologia mais avançada na automatização do sistema eleitoral.
O êxito desse sistema despertou o interesse internacional e, desde a implantação do sistema eletrônico, mais de 50 países pediram informações sobre seu funcionamento às autoridades brasileiras.
Embora o sistema brasileiro tenha sido desenhado para a realidade nacional, por um acordo com a Organização dos Estados Americanos (OEA), as urnas eletrônicas foram cedidas para eleições em outros países latino-americanos, como Argentina, Colômbia, Equador, México, Paraguai e República Dominicana.
A credibilidade e velocidade aprovam o sistema. Nas últimas eleições presidenciais, em 2006, o tempo previsto para a contagem dos votos era de cinco horas. E para surpresa das autoridades, foi praticamente concluída em questão de duas horas e meia.
Janino declarou que a experiência biométrica será aplicada no futuro para instituir um único documento de identidade, de modo que seja um sistema único e, sobretudo, mais seguro, porque tudo será baseado na impressão digital.

Icasa perde para Duque de Caxias em jogo disputado

O Duque de Caxias venceu o Icasa por 1 a 0 em jogo muito disputado realizado, na tarde deste sábado (25), em São Januário (Rio de Janeiro), pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Agora o Tricolor da Baixada está com 35 pontos e mais próximo do G4 da Série B. Com a derrota, o Icasa continua com 29 pontos correndo o risco de voltar para a zona de rebaixamento.
A partida
Mal o jogo começou, o Duque de Caxias teve o primeiro lance de perigo aos três minutos, quando Somália cabeceou bola, dentro da pequena área, levantada por Amaral. Mas o goleiro Marcelo Pitol pulou para fazer a defesa. A partir daí a partida ficou muito pegada sem muitas oportunidades de uma das equipes abrir o placar.
O Icasa tentava algumas investidas, principalmente com Assisinho e Leozinho, mas não mostrava eficiência para chegar com perigo. Já o Duque de Caxias explorava os contra-ataques com Leandro Teixeira e Amaral.
Somente aos 24 minutos a partida teve novo lance de perigo. Juninho sofreu falta frontal na entrada da área. Na cobrança a bola desviou na barreira e passou raspando no travessão. O Duque de Caxias resolveu pressionar.
Em contra-ataque, Juninho lançou Somália, que de primeira rolou para Leandro Chaves. O Apoiador chutou forte da entrada da área e a bola passou perto da meta de Marcelo Pitol. Logo em seguida, Leandro Chaves partiu rumo à grande área e tocou para André Luis. O atacante sozinho dominou a bola e bateu, mas o goleiro espalmou para escanteio.
Porém, em jogada isolada, a melhor chance do primeiro tempo acabou sendo do Icasa. Após lançamento de Júnior Xuxa, Assisinho entrou sozinho na área. O Edson do Caxias chegou para evitar o gol e tomou um corte do atacante, que colocou a bola no canto, mas Lopes espalmou para a lateral.

O segundo tempo pegou fogo
O segundo tempo começou com o Icasa buscando impor seu ritmo. Logo aos quatro minutos, Júnior Xuxa deu um belo drible no zaguiro do Caxias e arriscou de longe. O goleiro Lopes só olhou a bola, que foi para fora. Na jogada seguinte, após troca de passes, o Icasa chegou mais uma vez com Júnior Xuxa. O apoiador tentou cruzamento da lateral direita e a bola foi direto para a meta do Tricolor da Baixada. O goleiro Lopes quase foi surpreendido.
Aos 17, após cruzamento, Somália caiu na área dizendo ter sido puxado, mas o juíz mandou seguir. Aos 19, grande chance do Duque. Somália recebeu a bola e tocou para Leandro Chaves, que dominou e chutou no meio do gol para a defesa de Pitol.
Finalmente o Duque de Caxias transformou as oportunidades em gol. Aos 21 minutos do segundo tempo, Somália resvala de cabeça um lançamento e a bola sobra para André Luis, que tocou na saída do goleiro Marcelo Pitol.
O Icasa decidiu ir para cima para tirar a desvantagem. Aos 22, depois de cobrança de escanteio, Leozinho aproveitou toque de cabeça e empurrou a bola para o fundo das redes. Porém, o juíz já havia parado a jogada dando impedimento. Aos 28, Júnior Xuxa chutou de longe e a bola tirou tinta da trave.
A pressão do time cearense continuou forte. As 34, o Icasa teve uma bola na trave e aos 37 Roberto Jacaré chutou forte da entrada da área. A bola tomava o caminho do gol, mas Lopes se atirou para espalmá-la.
Na última chance da partida, o Icasa cobrou falta a um metro da área, mas a bola só passou perto. Depois disso, o árbitro apitou o final da partida.
DUQUE DE CAXIAS X ICASA
Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 25/9/2010 – 16h10 (de Brasília)
Árbitro: Gleidson Santos Oliveira (BA)
Auxiliares: José Raimundo Dias da Hora (BA) e José Carlos Oliveira Dos Santos (BA)
Público: 708
Renda: R$ 6.230
Cartões Amarelos: Guto, Júnior Xuxa e Luis Gustavo (ICA); Xaves (DUQ)
DUQUE DE CAXIAS: Lopes, Amaral, Marlon, Edson e Carlão; Xaves, Leandro Teixeira (Bruno Moreno 21′/1ºT) , Juninho ( Geovane Maranhã 24′/2ºT) e Leandro Chaves; André Luis ( Roberto Lopes 28′/2ºT) e Somália. Técnico: Gilson Kleina.
ICASA: Marcelo Pitol, , Tiago e Luis Gustavo; Panda, Paulo Foiane, Dodo (Carlinhos 26′/2ºT), Guto e Junior Xuxa; Assisinho (Roberto Jacaré 26′/2ºT) e Leozinho (Marciano 16′/2ºT) – Técnico: Flávio Araújo


Com informações da Lancenet

Sede estadual do PTB do Ceará é arrombada


Nesta madrugada de domingo a sede estadual do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) foi arrombada. Os bandidos levaram um aparelho de fax e uma impressora. Um funcionário relatou para os policiais que os invasores entraram na sala do presidente, Arnon Bezerra. Os meliantes reviraram os armários e espalharam vários documentos do partido pelo chão. Até agora a PM não identificou os autores do crime.

Lula passa por exame em São Paulo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez ontem uma tomografia de abdômen no Sírio-Libanês e teve alta uma hora e meia depois do exame.
Anteontem, Lula tinha sentido uma pequena dor na região do abdômen e, por precaução, seu médico particular, Roberto Kalil, decidiu fazer uma tomografia para ver a razão do incômodo.
O exame não constatou nada e Lula foi logo liberado.
Demonstrando muito bom humor, Lula entrou no Sírio por volta das 11 da manhã e saiu às 12h30. Ele chegou e saiu de helicóptero.

Promotor quer fazer teste de leitura e escrita com Tiririca

O promotor Maurício Antonio Ribeiro Lopes, da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, pediu neste sábado autorização da Justiça Eleitoral para fazer um teste de escrita e leitura com o candidato a deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva, o palhaço Tiririca (PR).
"Existe uma suspeita séria de que esse homem é analfabeto. É preciso saber se ele tem condição de ser candidato", afirmou o promotor. 

Lopes quer que Tiririca passe pelo exame na segunda-feira. Se a Justiça determinar, o candidato terá que fazer um ditado e uma leitura de um trecho da Constituição.
A lei eleitoral permite o voto dos analfabetos, mas proíbe a candidatura deles.
A suspeita do promotor acontece depois de reportagem da revista "Época" mostrar indícios de que Tiririca é analfabeto.
Para a revista, o humorista Ciro Botelho --que escreveu o livro "As piadas fantárdigas do Tiririca" afirmou que o candidato não sabe ler ou escrever. A reportagem também descreve situações em que o candidato mostra dificuldade de leitura.
O promotor contou que foi hoje ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo pessoalmente, mas não encontrou juízes para aceitar o pedido.
Quando se registrou, Tiririca apresentou uma carta afirmando que sabe ler e escrever.
CARTILHAS
O promotor também disse que vai protocolar um pedido contra um polêmico gibi distribuído pela campanha de Tiririca.
Para ele, o gibi pode ser considerado brinde porque é distribuído preferencialmente para crianças.
"Se a revista for propaganda, é uma coisa. Se ela for considerada um brinde, é outra coisa."
Na publicação, que leva na capa a sigla de seu partido, o PR, cada frase séria com ideias do candidato vem acompanhada de uma piada.
Na página que leva o texto "os idosos, que tanto trabalharam pelo Brasil, não foram esquecidos por Tiririca", o humorista aparece abraçado a um casal de velhinhos e afirma, em um balão: "Essa véia ainda dá um caldo".
FALSIDADE IDEOLÓGICA
O pedido do exame não é o primeiro que o promotor Maurício Antonio Ribeiro Lopes faz contra Tiririca.
No dia 20, ele denunciou o palhaço por falsidade ideológica, que foi recebida pela Justiça.
Em entrevista concedida à revista "Veja", o humorista afirmou que declarou ao TSE não possuir bens, pois teria colocado todo o seu patrimônio em nome de terceiros, depois de responder a processos de sua ex-mulher.
O promotor pediu a quebra dos sigilos fiscal e bancário de Tiririca, assim como cópias de processos contra ele que tramitam em segredo de Justiça no Ceará.
Pela mesma entrevista e pelo mesmo motivo, a Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo --órgão do Ministério Público Federal-- encaminhou ofício à Justiça Eleitoral no último dia 10 para adoção das medidas cabíveis contra possível crime eleitoral cometido por Tiririca.
Procuradoria
As reclamações do promotor contra Tiririca já obrigaram a Procuradoria a soltar uma nota para dizer que o slogan "pior do que está não fica" não pode ser considerado crime eleitoral.
No texto, a procuradoria lembrou que o promotor não tem atribuição de impugnar candidaturas ou tratar de propaganda irregular.
Para Lopes, a propaganda do candidato é irregular por passar mensagens subliminares. Ele também disse que Tiririca não poderia aparecer no horário eleitoral gratuito vestido de palhaço.
O promotor ainda critica o fato da Procuradoria não ter dado atenção aos seus pedidos.
Até o momento o candidato não foi encontrado para comentar o pedido do promotor. 

Folha

Candidatos que votam em Dilma lideram em 8 dos 9 Estados do Nordeste

A uma semana do primeiro turno das eleições, as pesquisas de intenções de voto apontam que a maioria dos candidatos ao governo dos Estados no Nordeste que lideram as pesquisas declararam voto na candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. Eles lideram em oito dos nove Estados da região.
Os números mostram que o cenário eleitoral nordestino sofreu uma mudança significativa entre 2002, ano quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito pelo primeira vez para a Presidência, e o desenhado pelas pesquisas de 2010.
Há oito anos, seis dos nove governadores eleitos da região não votaram em Lula –pelo menos no primeiro turno. Nos quatro primeiros anos, a oposição governava os três maiores Estados –Bahia, com Paulo Souto (então PFL); Ceará, com Lúcio Alcântara (PSDB); e Pernambuco, com Jarbas Vasconcelos (PMDB).
Em 2006, quando já tinha grande popularidade na região, Lula viu dobrar o número de governadores eleitos no Nordeste –saltou de três para seis. De quebra, tirou os opositores do comando de Bahia, Ceará e Pernambuco com as eleições de Jaques Wagner (PT), Cid Gomes (PSB) e Eduardo Campos (PSB). Ambos tentam a reeleição agora, com grandes chances de vitória já no primeiro turno.
Primeiro turno
Se os resultados das pesquisas forem confirmadas na urnas, apenas o Rio Grande do Norte não elegerá no Nordeste um candidato que vota em Dilma. No caso, uma candidata: Rosalba Carlini (DEM).
Já na Paraíba, a vitória de um candidato é praticamente certa, já que os dois principais candidatos –José Maranhão (PMDB) e Ricardo Coutinho (PSB)– votam na petista.
Os números das intenções de voto apontam também que há possibilidades de a eleição ser definida no primeiro turno para candidatos pró-Dilma em Sergipe (Marcelo Déda-PT), Pernambuco (Eduardo Campos-PSB), Bahia (Jaques Wagner-PT) e Ceará (Cid Gomes-PSB).
No Maranhão, Roseane Sarney (PMDB) também alimenta esperança de levar no primeiro turno.
Em Alagoas, a disputa é a mais acirrada da região, com Fernando Collor de Mello (PTB), Ronaldo Lessa (PDT) e Teotonio Vilela Filho (PSDB) empatados tecnicamente, com diferença de apenas dois pontos percentuais entre o primeiro e o terceiro colocado.
A disputa também segue indefinida no Piauí, onde Wilson Martins (PSB) lidera, seguido de perto por Sílvio Mendes (PSDB) e João Vicente (PTB). Nos dois Estados, os candidatos do PTB declararam voto para Dilma, embora o partido esteja na coligação de José Serra.

CBF só aguarda contrato para confirmar amistoso com o Irã

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aguarda apenas a assinatura de contrato para anunciar que o Irã será o adversário da seleção brasileira em um dos amistosos programados para outubro. A partida contra a seleção asiática acontecerá no próximmo dia 7, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. O outro jogo será realizado no dia 11 ou 12, dependendo do adversário, que ainda não foi definido. Caso o rival seja africano, a partida será dia 12. Se for europeu, um dia antes.

Dessa forma, a apresentação da delegação deve ser adiantada, pois a programação divulgada pela CBF previa que a viagem dos jogadores seria realizada no dia 6. Assim, eles chegariam aos Emirados Árabes apenas poucas horas antes do duelo.

A segunda partida deve ser em Londres, mas a CBF está apenas esperando a confirmação do local para anunciar oficialmente os rivais do técnico Mano Menezes, que convocou 23 jogadores na última quinta-feira.

Em setembro, o ex-técnico do Corinthians não pôde realizar amistosos, pois a única proposta era do Japão, como ele próprio revelou ao programa Roda Viva da TV Cultura . Achando que o desgaste da viagem era desnecessário, Mano decidiu reunir a seleção em Barcelona para um período de treinos.

* Com Gazeta Esportiva

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 61 milhões nesta quarta-feira

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1217 da Mega-Sena sorteadas na noite deste sábado, em Videira, em Santa Catarina. O valor do próximo prêmio, que será sorteado na próxima quarta-feira, acumulou em R$ 61 milhões, segundo estimativa da Caixa Econômica Federal.
Os números sorteados neste sábado foram  05 - 11 - 15 - 28 - 43 - 50.
Ao todo, 266 apostadores acertaram a quina e levaram R$ 15.239,05 cada um. Outras 16.184 apostas acertaram a quadra e ganharam R$ 357,81 cada.
As apostas na Mega-Sena podem feitas até as 19h (horário de Brasília) em qualquer uma das 10,4 mil unidades lotéricas do País. As apostas custam a partir de R$ 2,00.

PM encontra 18 pedras de crack dentro de um sorvete na Cadeia do Cedro

Esta foi demais um jovem foi levar sorvete para um detento na Cadeia Pública do Cedro. O PM ao vistoriar o sorvete encontrou 18 pedras de crack dentro dele . O jovem foi preso e as pedras apreendidas, leiam a matéria completa no www.iguatu.net .

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails