segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Cooprecensul inaugura nova sede na comemoração de seus 10 anos

A COOPRECENSUL- Cooperativa dos Profissionais em Transportes Alternativos de Iguatu e Região Centro Sul, realizou nesta noite de sábado uma festa de inauguração da sua nova sede administrativa e comemoração dos 10 anos de anos da entidade, onde estiveram presentes além dos permissionários e toda a diretoria Cooprecensul o presidente da OCP (Organização das Cooperativas Brasileiras), Dr. Nicedio Nogueira e do presidente da Fecoopace (Federação das Cooperativas de Transportes Autônomos de Passageiros do Estado do Ceará), Cesar Nobre.


Na solenidade de inauguração da nova sede localizada na Avenida Perimetral, o presidente da COOPRECENSUL, Antonio Valdenino (Nizo)(Foto) destacou a todos que ali estiveram da importância de toda a infra estrutura direcionada exclusivamente aos cooperados que oferecerá serviços com preços, mas em conta na área de manutenção e abastecimentos dos veículos, mas sem perder um serviço de qualidade e que isso se deve a boa relação entre a Cooperativa e o governo do estado e município.


“O local foi devidamente reformado para assembléias entre os associados, além da estrutura que trará melhores condições de manutenção dos veículos como troca de peças e combustível aos permissionários. Isso é fruto de parcerias com setor público, foi a partir daí que conseguimos ter nossos serviços de transportes regulamentado, aquisição de nova frota de veículos e consequentemente uma melhora significativa na estrutura” ressaltou Nizo.

Piscicultores de Iguatu reclamam de burocracia

O facilidades para a instalação de projetos de produção de tilápia em gaiolas em açudes públicos. A expectativa dos produtores é que a Secretaria de Pesca, implantada recentemente pelo Governo do Estado, possa agir em favor dos piscicultores e reduzir os entraves para obtenção de licenciamento para a criação em cativeiro.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, deste Município, está coordenando a mobilização dos piscicultores. “O setor enfrenta vários gargalos, com muitas exigências”, disse a secretária, Patrícia Neilla Diniz Nazareth. “Falta uma política pública de apoio ao setor que apresenta elevado potencial”.

Na região, existem grupos de produtores que esperam há quase meia década para obter uma licença de instalação de um projeto de criação de tilápia em cativeiro e um dos maiores entraves é para a obtenção da outorga do uso de água e de licenças ambientais. Outros funcionam em situação irregular. “Em média, as associações esperam cinco anos”, disse o secretário de Agricultura do Município, Valdeci Ferreira. “Isso é um absurdo”, completa.

Burocracia

Ferreira criticou o excesso de burocracia para a obtenção de licença de outorga de água para exploração da atividade. Os grupos querem produzir, mas não conseguem. “Até a Marinha precisa ser consultada para instalação de um projeto em um açude da região”, disse o secretário.

Um exemplo concreto. A Associação de Produtores da localidade de Trussu, zona rural de Iguatu, tenta há quatro anos obter a outorga para implantar um projeto produtivo de criação de tilápia. “Os pescadores já estão desestimulados e perderam a esperança”, disse Ferreira. “Eles querem trabalhar, produzir, mas não conseguem”.

O diretor do Conselho Comunitário de Desenvolvimento Econômico de Iguatu, Evanilson Saraiva, disse que o grupo de pescadores da localidade de Barrocas, nas margens do açude Orós, em terras do Município de Iguatu, enfrenta enormes dificuldades para a obtenção da outorga e licenças para a instalação de gaiolas para a produção de tilápias. “Há mais de quatro anos que tentamos, enviamos papéis e até agora não conseguimos”, disse. “O jeito é trabalhar com a pesca artesanal”.

Em Barrocas, o grupo de produtores já conseguiu construir um galpão, fez curso de processamento de pescado, mas por enquanto o trabalho é bastante limitado porque a pesca é no modelo artesanal, em barcos e com redes.

Simplificação

A secretária Patrícia Diniz disse que os órgãos públicos precisam simplificar e estimular o setor que favorece a produção familiar. “Esperamos que o secretário de Pesca, Flávio Bezerra, dê atenção aos pescadores que estão no sertão, no entorno de açudes públicos. Vamos encaminhar um documento com as nossas reivindicações”. Patrícia Diniz ressaltou o potencial produtivo dos Municípios de Iguatu, Orós, Lavras da Mangabeira, Icó e Cedro. “Temos um enorme espelho de água, riquíssimo”, frisou. “Há um mercado consumidor favorável, com uma demanda crescente”.

Em Iguatu, projetos financiados pelo Fundo Estadual de Combate à Pobreza, da modalidade produtivo, dispõem de recursos para instalação de mini-fábrica de gelo e galpão, mas estão emperrados por falta de licenciamento. “Esperamos que a nova Secretaria estimule a piscicultura, que é uma atividade que amplia a renda familiar e favorece a permanência das pessoas em suas comunidades”.

CENTRO-SULCriatórios se multiplicam na região

Iguatu. Com ou sem a devida licença de funcionamento, nos últimos cinco anos, a produção de tilápia em cativeiro nos açudes públicos vem crescendo a partir da implantação de projetos comunitários, na região Centro-Sul. Os criatórios de pescado em cativeiro começaram em Orós há seis anos. A partir da experiência pioneira espalhou-se para outros Municípios: Várzea Alegre, Cedro, Lavras da Mangabeira e Iguatu.

Somente em Orós, hoje são 21 grupos que reúnem 350 produtores e apresentam uma produção média mensal de 100 toneladas de pescado. A renda familiar com a atividade pesqueira foi acrescida no valor de pelo menos um salário mínimo. Quem produz pescado obteve uma melhoria significativa na qualidade de vida.

A localidade de Jurema, no entorno do açude Orós, é uma das áreas que concentra o maior número de associações de produtores de tilápia. São sete grupos e 90 famílias trabalhando na criação e beneficiamento do pescado. É o núcleo pioneiro e o de maior produção, cerca de 70 toneladas mensais.

Recentemente, a Associação de Produtores do Sítio Jurema, em Orós, ganhou mais um reforço para a atividade da piscicultura. A entidade foi contemplada com uma fábrica de gelo a partir da participação direta da Prefeitura Municipal de Orós, por meio de um edital do Ministério da Pesca e Aquicultura. Oito Municípios no Nordeste foram agraciados com o projeto.

A instalação da fábrica de gelo no Sítio Jurema foi uma decisão estratégica que objetiva atender à produção local e dos sítios Jardim, Pereiro dos Pedros, Brejinho, Montante e Saco. A fábrica possui capacidade para três mil quilos de gelo por dia, que serão utilizados para conservar e favorecer o escoamento da produção de peixes.

“Agora a comunidade vai expandir a comercialização dos peixes e produtos derivados”, destacou a prefeita, Fátima Maciel Bezerra. Atualmente, o Município conta com 22 grupos de criação de tilápia em tanque e rede, com produção mensal de 150 toneladas, maior que a do Açude Castanhão. A atividade beneficia diretamente mais de 370 famílias. Além dos peixes tratados, a Associação de Produtores do Sítio Jurema fabrica uma série de alimentos à base do produto, como bolinhas, linguiça e buchadas de peixe.

Diário do Nordeste

Homem furta maquina fotográfica em estabelecimento comercial de Iguatu

Vejam o exato momento em que o acusado sai do estabelecimento comercial com o furto ( imagens cedidas por militares do Ronda do Quarteirão)


Na manhã desta segunda-feira, 21, por volta das 09h12min um homem que usava calça e camisa branca furtou uma máquina fotográfica de marca Nikon D-40 dentro de um estabelecimento comercial no centro de Iguatu.

Segundo informações repassadas ao site Iguatu.Net pelos militares do Ronda do Quarteirão o acusado entrou normalmente no comércio e foi direto ao local onde estava a máquina e saiu normalmente, em seguida alguns funcionários perceberam que tratava-se de um furto e acionaram os militares que continuam as buscas ao meliante.

Passe informações sobre este caso para a PM de Iguatu:

Movimento na internet motiva a criação do Estado do Cariri

Na Assembleia Nacional Constituinte de 1987, o Deputado Federal cearense Furtado Leite apresentou emenda à Comissão de Organização do Estado propondo a criação do Estado do Cariri, “com desmembramento da área do Estado do Ceará abrangida pelos Municípios de Iguatu, Solonópole, Carius, Jucás, Saboeiro, Aiuaba, Antonina do Norte, Campos Sales, Assaré, Altaneira, Potengi, Araripe, Nova Olinda, Farias Brito, Crato, Juazeiro do Norte, Caririaçu, Grangeiro, Várzea Alegre, Lavras da Mangabeira, Cedro, Icó, Umari, Baixio, Ipaumirim, Aurora, Barro, Missão Velha, Milagres, Abaiara, Mauriti, Brejo Santo, Jati, Porteiras, Penaforte, Jardim, Barbalha, Santana do Cariri, Parambu, Catarina, Acopiara, Orós e Tauá (…)”¹.
Em verdade, podemos afirmar que tal propositura tem sólido amparo no potencial histórico, cultural e econômico da região. “Já em 16 de agosto de 1839 o Senador José Martiniano de Alencar entrou com pedido de criação do Estado do Cariri, no Senado do Império (…). Depois, o Deputado Estadual Wilson Roriz, em 1957, entrou na Assembléia Legislativa do Estado do Ceará com um projeto pedindo a autorização de um plebiscito sobre a criação do Estado do Cariri, tendo sido rejeitado.”²
O Ceará é um estado que, na prática do poder central, caracteriza-se pela apartação que vitima o Cariri na desatenção a suas crescentes demandas culturais, econômicas e sociais, além de vergonhoso desprestígio e ou cooptação política de suas lideranças.
Começamos, então, ou melhor dizendo, recomeçamos a gloriosa luta em defesa da cirçao do Estado do Cariri. Pretendemos congregar o povo, seus historiadores, estudiosos da geopolítca e antropologia, sociólogos, artistas de todas as linguagens, intelectuais, mestres da tradição popular, repórteres, radialistas, jornalistas, religiosos de todas as crenças, políticos das diversas correntes ideológicas. Necessitamos conquistar a independência, no sentido de libertar o Sul do Estado “da escravidão tributária”³ e promover o bem-estar da população e o desenvolvimento socioeconômico.
Para divulgar a luta foi criado o blogue ESTADO DO CARIRI (http://estadodocariricearense.blogspot.com/) que terá a missão de articular e documentar opiniões e ações que convirjam e contribuam com o glorioso ideal separatista. Não se trata de uma luta do sertão contra o mar, mas do desejo de ver distribuídas e respeitadas as condições de existência digna, liberdade e justiça social. A separação é a única alternativa restante à salvação do Cariri! Por isso, desde agora alertamos a população caririesne para priorizar a eleição de representantes comunitários e sindicais, líderes de clubes de serviço, vereadores, prefeitos, deputados, senadores… que tenham compromisso em atuar nas fileiras que defendem a urgente criação do ESTADO DO CARIRI.
Estamos articulando o ATO EM DEFESA DO ESTADO DO CARIRI, a ser realizado no dia 3 de maio, aniversário da Proclamação da República no Cariri (ocorrida no Crato em 1817), que terá a participação de todas as cidades envolvidas na luta dos dias de hoje. O local, horário e modo de operação serão previamente divulgados. Os interessados em contribuir positivamente na discussão podem inicialmente enviar mensagem para o endereço eletrônico do professor e dramaturgo cratense Cacá Araújo (cacaraujo66@yahoo.com.br), e, posteriormente, integrar grupo de discussão virtual e de autores do nosso “blog”.

Por: Wilson Rodrigues/JOTALOPES

Leia mais:

Juazeiro do Norte – O sonho do ex-senador cearense Martiniano de Alencar de transformar a região do Cariri em um novo estado brasileiro volta a ser debatido, agora com mais justificativas econômicas e sociais. Após 170 anos, da apresentação do projeto no Senado do Império, o escritor e jornalista Jota Alcides, iniciou um movimento para viabilizar a ideia cuja referência política seria o município do Juazeiro do Norte, a Terra do Padre Cícero. “O estado do Cariri é a solução política inadiável para salvar o belo e naturalmente rico Vale do Cariri, sempre desconsiderado ou maltratado pelos governos do Ceará, sobretudo o atual (Cid Gomes). Não há o que temer. É melhor ser um estado pequeno e pobre mas, livre e independente, verdadeiro dono do seu destino”, afirma Alcides.

O autor da proposta lembra que nos últimos dez meses, “cresce a insatisfação e a revolta da população de Juazeiro do Norte, contra a indiferença, a negligência, a omissão, a discriminação e até conspiração por sucessos governos cearenses, pormais de um século, até os dias atuais”. A proposta irá contribuir para evitar o aumento da concentração de riquezas na capital Fortaleza, que tem Produto Interno Bruto (PIB) R$ 22,5 bilhões, quase 50% do PIB estadual de R$ 46 bilhões.

“É visível a grande concentração de riqueza na capital. Fora da Região Metropolitana de Fortaleza, as duas maiores economias cearenses estão nos municípios de Sobral, com PIB de R$ 1,5 bilhão, e Juazeiro do Norte, com PIB de 1,1 bilhão. São dados que revelam, claramente, o tratamento diferenciado do governo do Ceará favorável ao norte do estado. Maior cidade do interior, com aproximando-se dos 300 mil habitantes, Juazeiro do Norte não tem sido privilegiado com investimentos do estado. Pelo contrário, tem sido discriminado e esquecido. E quando o governo prejudica Juazeiro, acaba prejudicando o Cariri”, ressalta.

Ao justificar sua iniciativa, Alcides lembra que o desenvolvimento de Juazeiro, hoje – maior centro comercial e industrial do interior do Ceará-, deve-se à sua grande força de atração de investimentos privados nacionais e estrangeiros. “Como Metrópole do Cariri, a cidade exerce influência sobre 2,5 milhões de habitantes da região e de municípios vizinhos da Paraíba, Pernambuco e Piauí. É um importante centro de atração turística do Nordeste recebendo milhares de visitantes todos os anos e hoje o maior centro urbano, demográfico, social, político, econômico, cultural, universitário, artístico e desportivo do Nordeste central do Brasil”, completa.

Juazeiro do Norte é hoje o terceiro maior polo da indústria calçadista do Brasil e o principal do Norte e Nordeste. É ainda o terceiro maior polo de produtos folheados em ouro do país. Para Alcides, a economia do Juazeiro poderia ser mais desenvolvido hoje “se não sofresse o desprezo dos governos do Ceará, sobretudo o atual, que faz altos investimentos no Norte do estado (cerca de R$ 300 milhões) sem dar a devida e merecida atenção ao Sul, ao Cariri, cujos investimentos não chegam aos R$ 100 milhões”.

Ele sustenta que Juazeiro tem “crescido por suas próprias forças, pelo empreendedorismo do seu povo, e convoca seus conterrâneos a defenderem a proposta que terá que ser apresentada no Congresso Nacional. “Só resta aos caririenses assumirem com ousadia e determinação o seu próprio destino lutando pela criação do estado do Cariri”, conclui.

Pernambuco.com

ÁUDIO: Chefe da Polícia Civil do Ceará fala sobre segurança em Catarina

Em entrevista exclusiva para o repórter Alex Santana da Rádio Liberdade AM e do site Iguatu.net, o Chefe da Polícia Civil do Ceará, Luiz Dantas, falou sobre a falta de uma delegacia em Catarina município da região dos Inhamuns.


” Estamos sabendo do problema através do seuq uestionamento, Alex, e vamos tentar nesta gestão colocar uma delegacia naquela cidade, o mais brevemente possível” disse.

Ainda sobre a utilização da sede da Sec. da Fazenda que está completamente abandonado para a nova delegacia o Chefe da Polícia Civil do Ceará afirmou que não é apenas uma sede para criar e sim a contratação de militares que também complica o processo, ” poderá sim ser utilizado, mas o processo é muito complicado, porque não é apenas a utilização física da sede e sim a contratação de militares que seriam delegados, escrivães, inspetores e isto custa muito burocraticamente vamos fazer o possível para ainda no governo Cid Gomes relizar esta ação” declarou.

Escute a entrevista na íntegra:

Caminhão tomba na Serra do Araraipe em Barbalha

Um novo acidente automobilístico foi registrado por volta das 7 horas desta segunda-feira na descida da Serra do Araripe no município de Barbalha. No quilômetro 4 da CE-060 que liga os municípios de Barbalha/Jardim, um caminhão Mercedes Benz L1620 de cor prata e placas KDI-0574, inscrição do Pernambuco, tombou. O acidente aconteceu à altura do Sítio Lagoinha, na zona rural de Barbalha


O veículo era dirigido por Francisco dos Santos e trazia uma carga de detergente para Juazeiro do Norte quando se desgovernou e acabou tombando na descida da serra. Foi no mesmo local onde, no dia 29 de janeiro, outro caminhão com carga de biscoitos perdeu os freios e atropelou o funcionário da Farmace, Edilson Santana dos Santos, de 35 anos, que trafegava em uma motocicleta e morreu. O tombo do caminhão no novo acidente destruiu a cruz que sinalizava exatamente o local da morte de Edilson.

Fonte:Miséria

Nova edição da Feira do Empreendedor em Iguatu

A Feira do Empreendedor vem a cada mês ganhando espaço e atraindo o público Iguatuense, com o objetivo de proporcionar ao pequeno empreendedor um espaço de venda de seus produtos, a feira atrai mostra de artesanatos, culinária local, apresentações de projetos sociais, espaço de leitura, prestação de serviços e um show musical que nesse mês anunciando o carnaval teremos a Banda Senssasamba.


A Feira do Empreendedor acontecerá no dia 26 de Fevereiro a partir das 19hs na Praça da Matriz e é realizado pela Prefeitura Municipal de Iguatu através da Secretaria do Trabalho e Empreendedorismo juntamente com a Secretaria Municipal da Cultura e Turismo.

Por Michel Prudêncio

2014: Domingos Filho governador do Ceará ?

O governador Cid Gomes (PSB) precisará renunciar seis meses antes do fim do mandato, em 2014, para que o irmão, Ciro Gomes (PSB), seja candidato a senador em 2014, de acordo com operadores do Direito ouvidos pelo O POVO. A intenção de lançar Ciro ao Senado foi anunciada por Cid na última quarta-feira, 16, em conversa com internautas via Twitter.


“Em 2014 ainda estará em mandato o governador Cid Gomes. Então, para Ciro ser candidato, o governador tem de renunciar. Se isso não for feito, o irmão torna-se inelegível”, explicou o procurador eleitoral Alessander Sales.

A impossibilidade de candidatura seria total se a intenção fosse lançar Ciro a governador do Ceará. Segundo a advogada especialista em direito eleitoral Isabel Mota, a Constituição não permite que membros de uma mesma família ocupem por três mandatos consecutivos a mesma função.

“Não poderia ser para o mesmo cargo. Mesmo que o Cid se afastasse seis meses antes da função de governador. Seria o terceiro mandato e isso é rechaçado veementemente”, disse.

“Para o mesmo cargo é inelegível, no mesmo território da circunscrição, o parente de até segundo grau. Mas, o parente consanguíneo pode se candidatar para outros cargos. Essa é a posição que o TSE mantém”, concorda o advogado eleitoral Djalma Pinto.

Domingos Filho

A eventual renúncia de Cid teria profundos desdobramentos na política do Ceará. A principal seria a transmissão do cargo para o vice, Domingos Filho (PMDB), que, assim, passaria a ser nome natural para concorrer ao Governo naquele ano.

Caso assuma o Executivo, Domingos só poderá concorrer à reeleição. Caso contrário, não poderá ser candidato a mais nada em 2014 e ficará sem mandato a partir de 2015.

Já Cid Gomes poderá ser candidato a deputado federal ou estadual, ou ainda ocupar uma vaga em uma chapa presidencial. Mas o governador sinalizou que poderá não concorrer a nada em 2014.


O Povo Online

Prefeitura do Crato cancela desfile de escolas de samba

O cancelamento dos desfiles das escolas de samba do município do Crato se deve ao estado de emergência decretado na cidade, devido a enchente ocorrida no mês de janeiro. No entanto, o tradicional desfile das virgens acontecerá, visto que o evento tem um trio elétrico que acompanha os foliões e parte de trânsito, segurança e logísticas estão assegurados pela prefeitura.

Segundo a secretária de cultura do município do Crato, Daniele Esmeraldo, a prioridade da gestão municipal é atender as pessoas vítimas da chuva.

Ceará Agora

Por dia, quase três adolescentes e jovens foram assassinados no Ceará em 2010

A vida adulta não existiu. Para 1.013 adolescentes e jovens, não deu tempo. Levantamento estatístico da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) contabilizou quantas pessoas entre 12 e 24 anos foram vítimas de homicídio doloso, com intenção de matar, em 2010. Em média, 2,7 foram assassinados por dia no Estado. O número de homicídios nessa faixa etária foi 18,8% maior em relação a 2009 e 36,3% em relação a 2008. É como se uma enchente como a que atingiu a região serrana do Rio de Janeiro, em janeiro, tivesse acontecido por ano no Ceará, nos últimos três anos.


Os dados formam tabelas que não contam as histórias das vítimas. Mas apontam com muita clareza o perfil da maioria delas: do sexo masculino. Dos 1.013 assassinados no ano passado, 970 eram rapazes. Em Fortaleza, foram 590 vítimas nessa faixa etária em 2010, sendo 570 homens.

O crescimento de homicídios na Capital foi maior do que no Estado: 28,2% em comparação com 2009. Os jovens entre 18 e 24 anos foram as vítimas mais numerosas, mas na faixa etária dos 12 aos 17 anos elas cresceram em ritmo mais acelerado. Em um ano, entre 2009 e 2010, foram 33,8% mortes a mais de adolescentes do sexo masculino.

Não há respostas simples para explicar tantas mortes. “Você não pode vincular todo tipo de crime que envolva adolescentes e até adultos à questão do envolvimento com o tráfico de drogas”, alerta o titular da Delegacia de Homicídios, Rodrigues Júnior, sobre os lugares-comuns que tentam justificar os assassinatos. “No próprio local onde aconteceu o crime, pessoas desavisadas, principalmente os policiais, já esclarecem a causa da criminalidade, quando na verdade nenhuma investigação foi estabelecida. Dizer isso precipitadamente é uma irresponsabilidade”, frisa.

Apesar de reconhecer em muitos casos uma ligação evidente com o tráfico, o delegado não o aponta como “motor principal” dos assassinatos. Cita, no entanto, fatores sociais que conectam os jovens com a criminalidade e para os quais também não existem soluções simples. “A desestruturação ou desagregação familiar, a falta de oportunidade é outro fator, a falta de educação, de moradia, de trabalho. São políticas públicas que não são implementadas e conduzem forçosamente que os jovens trilhem pela criminalidade em suas diversas facetas”.

Pesquisa
Um estudo qualitativo dos assassinatos de meninos e rapazes na Região Metropolitana de Fortaleza começa a ser desenvolvido pelo professor e pesquisador Leonardo Sá, do Laboratório de Estudos da Violência (LEV) da Universidade Federal do Ceará (UFC). Numa primeira análise, ele ressalta que a vinculação das mortes ao tráfico e consumo de drogas é muitas vezes uma fórmula utilizada para encobrir outras motivações para os crimes, como o tráfico de armas.

Para entender a violência que vitima os adolescentes e jovens, ele afirma ser preciso incluir na equação muitos contextos, como tráfico de drogas e de armas, exploração sexual, tráfico humano, assaltos, sequestros, queimas de arquivo e, principalmente, a resolução violenta de conflitos interpessoais. “No que as armas estão disponíveis, o circuito da vingança interpessoal passa a ser reforçado, potencializado”, acrescenta.
LEIA AMANHÃ

Embora tráfico e consumo de drogas não possam ser considerados causas isoladas dos assassinatos, as histórias de quem caminha pelo vício são marcadas pela violência.

Quem

ENTENDA A NOTÍCIA

Adolescentes e jovens do sexo masculino são as principais vítimas de assassinato no Ceará. Em relação a 2010, representaram 95,7% do total de mortes por homicídio doloso, ou seja, com intenção de matar, no Estado.

NÚMEROS DA VIOLÊNCIA

Homicídios dolosos de pessoas dos 12 aos 24 anos no Ceará

2010 – 1.013 (970 do sexo masculino) (18,8% a mais)

2009 – 852 (818 do sexo masculino)

2008 – 743 (722 do sexo masculino)

Homicídios dolosos de pessoas dos 12 aos 24 anos em Fortaleza

2010 – 590 (570 do sexo masculino) (28,2% a mais)

2009 – 460 (447 do sexo masculino)

2008 – 366 (355 do sexo masculino)

Homicídios de pessoas do sexo masculino, por faixa etária, no Ceará

12 a 17 anos:

2010 – 253 (33,8% a mais)

2009 – 189

2008 – 159

18 a 24 anos:

2010 – 717 (13,9% a mais)

2009 – 629

2008 – 563

FONTE: SSPDS Via O POVO

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails