sábado, 2 de outubro de 2010

Pesquisa Datafolha confirma reeleição de Cid Gomes e para o Senado Tasso e Eunício

Se a eleição para o Governo do Estado termina sem grandes emoções, com perspectiva de reeleição de Cid Gomes (PSB), segundo o Datafolha, já no primeiro turno, a briga pelo Senado chega ao dia decisivo com três candidatos tecnicamente empatados na disputa por duas vagas. Ocorre o triplo empate técnico quando se considera os votos válidos, o que exclui brancos, nulos e indecisos. Esse é o critério usado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado da eleição. Os números são da pesquisa O POVO/Datafolha.

Eunício Oliveira (PMDB) alcança 33% dos votos válidos e aparece pela primeira vez numericamente à frente de Tasso Jereissati (PSDB), embora a situação seja de empate técnico. O senador do PSDB tem 31% das intenções de voto. Considerando o limite máximo da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, Eunício e Tasso estão tecnicamente empatados também com José Pimentel (PT), que aparece com 29% das intenções de votos válidos.

“Não é possível afirmar quem vencerá a disputa pelo Senado”, diz o relatório do Datafolha. A pesquisa ouviu 1.513 eleitores em 46 municípios do Ceará, nas últimas sexta-feira e sábado, 1º e 2 de outubro.
Desde a pesquisa anterior, realizada em 23 e 24 de setembro, os três oscilaram dentro da margem de erro. Tasso movimentou-se para baixo, de 33% para 31%. Eunício fez caminho inverso: de 31% para 33%. Pimentel passou de 27% para 29%.

Quando se considera o total de votos - incluindo-se brancos, nulos e indecisos - Eunício tem 46% das intenções de voto. Tasso aparece com 43% e Pimentel, 41%. Nesse caso, mantém-se o cenário de empate técnico entre Eunício e Tasso. O tucano está também tecnicamente empatado com Pimentel. Contudo, no caso dos votos totais, não há empate técnico entre Eunício e Pimentel.

Mesmo na véspera da eleição, ainda é significativo o número de indecisos: 29% dos eleitores não sabem em quem votar para uma das vagas de senador. E há ainda 16% de indecisos quanto aos dois votos. A decisão que esses eleitores vierem a tomar pode definir os rumos da eleição.
Outro fator capaz de definir uma eleição tão apertada é o desconhecimento do eleitor quanto ao número dos candidatos. Quase no momento do voto, ainda há 68% de eleitores que erraram o número de seus candidatos.

O número mais conhecido é o de Tasso: 31% dos que declararam intenção de votar no tucano já sabem o que precisam digitar na urna eletrônica. Entre os eleitores de Eunício, são 26% os que conhecem a sequência de algarismos para escolher o peemedebista. Já o número menos conhecido é o de Pimentel: só 19% dos que se declararam seus eleitores demonstraram saber como votar nele.

Governo
Para o Governo do Estado, Cid Gomes (PSB) recuperou-se após a queda registrada na pesquisa anterior e passou de 62% para 65% dos votos válidos. Para ser reeleito no primeiro turno, ele precisa de mais de 50% dos votos válidos. Lúcio Alcântara (PR), que havia crescido na pesquisa anterior, voltou a cair e tem agora 19% - ele tinha 24% uma semana antes.
Já Marcos Cals (PSDB) alcançou seu maior percentual na série de pesquisas O POVO/Datafolha: 14% dos votos válidos. Na última pesquisa, ele tinha 12%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral com o número – 60311/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral com o número 33491/2010.


E-Mais

METODOLOGIA
A pesquisa O POVO/Datafolha foi realizada nos dias 1º e 2 de outubro e ouviu 1.513 eleitores. s entrevistas foram feitas em 46 municípios cearenses.

A margem de erro máxima é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral com o número 60311/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral com o número 33491/2010.

Não é possível afirmar que vencerá a disputa pelo Senado”
Relatório do Datafolha sobre a pesquisa feita na véspera das eleições no Ceará


O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails