sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Dilma terá que convencer que não é 'Lula de batom', diz 'Economist'

Na edição desta semana, a revista britânica "Economist" publica uma matéria sobre os desafios que a presidente eleita Dilma Rousseff enfrentará para provar que tem ideias próprias e que sairá da sombra de Lula.
"Ela terá de convencer os céticos de que ela não é apenas o Lula de batom", afirma a "Economist".
Segundo a revista, até o momento ela vem lidando bem com a situação. Mas criará um precedente ruim para o Brasil se permitir que Lula permaneça no poder, nos bastidores.
Entre os obstáculos citados está a desconfiança de investidores, assim como aconteceu logo após a eleição de Lula, em 2002.
Do mesmo jeito que se preocupavam com ter no poder um ex-líder socialista, eles podem ver com temor o passado de Dilma, que lutou contra a ditadura nos anos 1960.
Segundo a revista, para confortar os eleitores mais ricos que votaram em José Serra, "no dia seguinte às eleições Dilma descreveu seus planos econômicos como 'nada que crie ondas ou confusões'".

Folha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails