sábado, 6 de novembro de 2010

Presidente do INEP afirma que nenhum estudante será prejudicado

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Joaquim José Soares Neto, disse que nenhum estudante vai ser prejudicado por causa do erro na impressão no caderno de respostas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
"Foi dada a orientação para que os estudantes seguissem rigorosamente a numeração [das questões", disse ele, em entrevista coletiva no fim da tarde deste sábado (6).
Mais cedo, a assessoria de impresa do Ministério da Educação havia admitido que houve uma inversão nos subtítulos do caderno de respostas.
Segundo estudantes, no caderno de questões, os primeiros 45 itens eram de ciências humanas e suas tecnologias e os outros 45, de ciências da natureza e suas tecnologias.
No caderno de respostas, o primeiro subtítulo, referente às primeiras 45 respostas, era de ciências natureza. E, depois, havia o anúncio das respostas de ciências humanas.
Na entrevista, Soares Neto informou que o Ministério da Educação deve abrir um espaço, no site, para que os alunos que se sentirem prejudicados possam abrir um requerimento. De acordo com ele, cada caso será analisado separadamente.
Para Soares Neto, essa falha não compromete a credibilidade do exame. De acordo com ele, 3,5 milhões de estudantes realizaram a prova. No total, foram efetuadas 4,6 milhões de inscrições.
Cadernos amarelos
A assessoria do Ministério da Educação também já confirmou ao G1 que havia cadernos de questões amarelos com problemas de impressão.
Segundo o ministério, os fiscais foram orientados a trocar as provas que tinham erros, de acordo com o ministério.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails