sábado, 20 de novembro de 2010

Deputado quer a PF em Mombaça para combater a pistolagem

O deputado Edson Silva (PSB) propôs, na manhã desta sexta-feira (19/11), que a Polícia Federal atue no combate aos chamados crimes de pistolagem ocorridos no município de Mombaça. Segundo ele, nos últimos quatro anos, mais de 20 pessoas foram fuziladas e mortas em crimes com características bem parecidas. “Esses crimes estão conectados com uma organização criminosa de São Paulo”, afirmou.
Ele informou que o Conselho Estadual de Segurança do Estado recebeu, na última terça-feira (16/11), uma comissão da Arquidiocese, com a presença do bispo de Iguatu, dom João José; e o promotor de Mombaça, Guilherme Lima Soares para discutir o assunto.
“Esta comissão pediu ao governador Cid Gomes que ele determine ao secretário de Segurança Pública, Roberto Monteiro, uma medida urgentíssima para brecar as execuções”, disse.
De acordo com o deputado, a organização criminosa explora caça-níqueis, faz lavagem de dinheiro e trafica drogas. “Pela qualificação dos crimes, pedimos o apoio da Polícia Federal para que as investigações avancem e as apurações tenham um amparo maior”, pontuou.
O parlamentar ressaltou, ainda, que a população de Mombaça passa por momentos de aflição com os crimes praticados no município. “E o mais preocupante é que, além das 20 assassinadas, há uma lista com outras pessoas marcadas para morrer”, ressaltou.
De acordo com Edson Silva, também há indícios de que a organização criminosa seja responsável por assalto a bancos em cidades do interior do Estado, com a participação de policiais. “O Diário do Nordeste publicou matéria mostrando que dois soldados da PM fazem parte de um grupo criminoso que pratica assaltos a bancos. Eles são mais bandidos do que os bandidos, pois deveriam ser os homens da lei”, comentou.
Em aparte, o deputado Carlomano Marques (PMDB) lembrou que, em1986, quando o então governador do Estado era Tasso Jereissati, houve um grande combate ao crime de aluguel. “Tasso desmantelou o sindicato do crime no Ceará”, disse, acrescentando que, hoje, tem havido a banalização do crime. “A sociedade vai ficando adormecida, não se reage e estamos vivendo num caos, com armas pesadas, com tráfico de drogas e grupos de extermínio”, observou.
Para Carlomano, a segurança pública só pode ter eficiência com a adesão da sociedade, que deve colaborar com a inteligência da polícia. “Caso contrário, nada poderá ser feito.

Fonte: www.iguatu.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails