quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

MP denuncia quadrilha responsável por pistolagem em Mombaça

O Ministério Público Estadual, através do promotor de Justiça da comarca de Mombaça, Guilherme de Lima Soares, denunciou, no dia 27/01, oito acusados pela prática de diversos homicídios ocorridos no ano de 2010 em Mombaça, todos com características de pistolagem. A denúncia apresentada em 27 laudas relata o resultado de três meses de investigações realizadas pela Polícia Civil em conjunto com o Ministério Público.


No documento, o Promotor de Justiça explica que, “na última década, dezenas de assassinatos ocorreram em Mombaça por motivo de vingança, resultado de uma implacável disputa envolvendo as famílias Cavalcante Martins (Dedés) e Castro, cujos membros e simpatizantes vêm se digladiando com considerável baixa de ambos os lados”.

Diz, ainda, o Promotor de Justiça que, “os denunciados formaram uma verdadeira empresa com especial capacidade para agenciar, articular e executar o assassinato de pessoas, gerando um insuportável clima de terror entre os cidadãos mombacenses, a ponto de levar setores representativos da sociedade local, bem como autoridades civis e eclesiásticas, a requerer providências urgentes ao Governo do Estado com o fito de remediar tão renitente violência, que, infelizmente, faz Mombaça ser lembrada em todo o Ceará como uma de suas cidades mais sangrentas”.

Na denúncia, o Promotor também afirma que “os crimes contra a vida eram planejados por membros de uma quadrilha, cujos líderes se encontram homiziados na cidade de São Paulo, de onde, por telefone, contratavam, mediante paga e promessa de recompensa, pistoleiros locais para a execução das vítimas, para tanto contando com a colaboração de pessoas residentes em Mombaça e Tauá, encarregadas de auxiliarem os matadores de aluguel na identificação das vítimas e em tudo mais que se fizesse necessário para a execução do plano criminoso”.

Entre os denunciados estão dois pistoleiros, os mandantes dos homicídios e demais colaboradores da quadrilha, todos com prisão preventiva solicitada, sendo que quatro deles já se encontram detidos sob custódia temporária, enquanto que os demais, foragidos. Até o momento, já foram identificados quatro homicídios, consumados e tentados, praticados pela quadrilha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails