terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Ministro Fernando Bezerra Coelho anuncia criação de Secretaria de Irrigação Nacional

A posse do novo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho(PSB), foi uma das mais concorridas na Esplanada dos Ministérios hoje. Cinco governadores nordestinos estiveram no evento de transmissão de cargo, em que o ministro que saia, o peemedebista João Santana, aproveitou para fazer agradecimentos.
 
Numa fala inaugural em que ficou marcado pelo anúncio de uma nova secretaria e um toque de censura pelo atraso na área de irrigação, Bezerra Coelho fez questão de enaltecer o seu padrinho político, o governador reeleito de Pernambuco, Eduardo Campos, que só perdeu em citações para a sua(dele), Petrolina.
 
Falando aos jornalistas, o novo ministro disse que não criticou o governo Lula, mas fez algumas constações:
 
“Nós não fizemos uma crítica ao governo do presidente Lula. Fizemos uma constatação. Na verdade os projetos de irrigação tiveram uma implantação lenta, por que na verdade nós tivemos que mudar o modelo de implantação dos perímetros públicos. Só para você ter uma idéia os perímetros do Dnocs existe uma ociosidades de áreas já prontas, infra estrutura já pronta de mais de 50%. Então isto dificulda a implantação de novas áreas, pois isso tivemos que fazer uma mudança do modelo. Infelizmente a mudança do modelo levou muito tempo.
 
Ele fez questão de explicar detalhadamente, o modelo que se existe e o que virá para o setor, face a necessidade de reformulação no Dnocs e Codevasf:
 
“Hoje, nós á temos conceituado o modelo da parceria público privada. O projeto piloto que vai testar e validar essa alternaiva é o Projeto do Pontal, lá em Petrolina, com quase oito mil hectares. Nós vamos agilidar para darmos rapidez na implantação de outros projetos, como o Baixio do Irecê, Salitre, o Canal do Sertão Alagoano, o Canal Sertão Pernambucano, por que a agricultura irrigada é atividade econômica que mais gera emprego potr unidade de real aplicada, mais que a indústria automobilística, indústria têxtil, indúsria petroquímica, portanto essa é uma prioridade, por isso que vamos criar a Secretaria Nacional de Irrigação, que funcionará como um órgão articulador do Dnocs e Codevasf e dos instrumentos de incentivo, seja no âmbito do Governo Federal, com recursos de fundo perdido seja nas políticas de financiamento do BNB, Basa e Banco do Brasil quando a irrigação for no Centro Oeste”
 
 
Ele também, provocado pela Política Real, explicou o odelo da secretaria de Irrigação, lembrou do passado, visto que a antiga secretaria foi comandada por um pernambucano:
 
“ Na realidade a secretaria que ocorreu no passado, quando o Carlos Wilson foi secretário nacional de Irrigação, na época do Governo Sarney, não existia o Ministério da Integração Nacional. Naquela época de status de Secretaria – naquela época o governo Sarney contratou diversos financiamento com o Banco Mundial e deu uma certa velocidade especialmente nos perímetros públicos de Pernambuco e da Bahia. Depois a secretaria desapareceu, veio a Secretaria de Políticas Regionais e em sequência veio o Ministério da Integração Nacional”.
 
Ele explicou como será o fortalecimento do Dnocs e Codevasf, que vai tomar de conta do Canal da Trasnposição:
 
“Dentro do Ministério da Integração nós queremos dar peso a política pública de irrigação por que ela está hoje, os órgãos executores dessa política é o Dnocs e a Codevasf. O Dnocs precisa de uma ampla revitalização, rejuvesnescimento – a Codevasf precisa ser fortalecida - inclusive já acertada com a Presidenta Dilma - ela vai gerir o Canal da Transpposição. Portanto nós vamos precisar de uma Secretaria, aqui no Ministério, que possa dar apoio a todas essa política nacional de irrigação”, disse, confiante.
 
Ele destacou a presença maciça de governadores do Nordeste – além de Eduardo Campos, de PE, estiveram no evento Jaques Wagner(PT), da Bahia, Cid Gomes(PSB), do Ceará, Marcelo Déda(PT), do Sergipe, e Teotônio Vilela Filho(PSDB), de Alagoas:
 
“Fiquei muito honrado com a presença dos governadors do Nordeste na minha posse, é uma sinalização clara do apoio que eles vão dar ao nosso trabalho, como eu coloquei no meu discurso de posse, nós vamos transformar tanto a Sudene como a Sudam num fórum de debates para ampliar a infra estrutura do Nordeste, por ferrovia, por agricultura irrigada, por rodovia, hidrovia. Nós vamos dar velocidade com parceria com o Ministério do Transporte para a hidrovia do São Francisco e a implantação da hidrovia do Parnaíba, com obras de infraestrutura para a economia nordestina”.
 
 
Ele não definiu como serão feitas as modificações no Dnocs e na Codevasf, se por meio de Medida Provisória. “Vamos ver depois pois primeiro vai ser feita a modificação no estatuto da Codevasf para incluir o Canal da Transposição”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails